BOLETIM DA MISSA DE DOMINGO DIA 26 DE JANEIRO DE 2014

Boletim da missa, escrito por Frei Cláudio, considerando que no dia 26 de janeiro de 2014, a missa não foi realizada.

 

CELEBRAR JESUS – A BOA NOVA INSERIDA NO COTIDIANO

 

              (1) RITO INICIAL

 

Irmãs e irmãos, Jesus testemunhou que Deus reina em uma convivência de fraternidade. É o que vamos celebrar – em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.Amém. Integramos fé e vida; / nada de maledicência. Onde há solidariedade e paz, Deus reina. Abençoados os que praticam  o bem.

 

              (2) ATO DE RECONCILIAÇÃO

 

Viver em harmonia é próprio dos que prolongam o testemunho de Jesus. Deus reina quando priorizamos o amor. COMPAIXÃO,  fui mesquinho. / Construirei boas relações. A diversidade exige respeito e acolhida. Exclusão se faz obstáculo no caminho. Cristo, tenho sido egoísta. / Na esperança, serei fraterno(a). Luz que pacifica cria pescadores de pessoas. Gestos de inclusão renovam o viver. Espírito Santo, fui intolerante. / No amor, abraçarei valores. Irmãos, Deus nos oferece o perdão; por ele e com ele fazemos novos os caminhos – em nome do Pai... Quando colaboramos, triunfam amor e libertação.  Aumentam os que se aliam para a prática do bem.

 

              (3) LITURGIA DA PALAVRA

Leitura da 1ª carta aos cristãos de Corinto –1,10-13.17.

 

Irmãos, eu lhes peço, em nome de Jesus, que vivam em paz para que não haja divisões. Permaneçam unidos no mesmo Espírito e sejam tolerantes no modo de avaliar. Fui informado de que entre vocês existem desentendimentos. Uns dizem: «Eu sou de Paulo!» E outros: “Eu sou de Apolo!» Outros: «Eu sou de PedroOutros ainda: «Eu sou de Cristo!” Será que Cristo é fator de divisão? Será que Paulo foi crucificado em benefício de vocês? Será que vocês foram batizados em nome de Paulo? De fato, Cristo não me enviou para batizar, mas para anunciar o Evangelho a fim de que não se torne inútil a doação de Cristo. PALAVRA DO SENHOR!

 

Deus que nos chama esteja convosco...  

Proclamação da Boa Nova segundo a comunidade de Mateus – 4,12-20

Ao saber que João tinha sido preso, Jesus voltou para a Galileia. Deixou Nazaré, e foi morar em Cafarnaum, que fica às margens do mar da Galileia. Cumpriu-se o que foi dito pelo profeta Isaías: Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, Galileia também dos que não são judeus! O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; ela brilhou para os que viviam sem esperança”. Daí em diante, Jesus começou a pregar, dizendo: «Convertam-se, porque o Reino do Céu está no meio de vocês.» Ao andar junto ao mar da Galileia, Jesus viu os dois irmãos: Simão Pedro e André, lançando a rede; eram pescadores. Ele lhes disse: “Segui-me e vos farei pescadores de homens”.  Eles, deixando redes, o seguiram. PALAVRAS DE SALVAÇÃO!

 

HOMILIA  -  CREIO

 

Oremos...: Deus-Amor, abençoados revistamos de luz e graça nosso ser, agir e conviver. Mediadores de vossa ação libertadora. Por Cristo na unidade do Espírito Santo. Amém

 

 

 

 

VIVÊNCIA CRISTÃ

 

 

                                                                                               A salvação nos alegra -

a graça nos liberta.

Paz e doação no agir  -

felizes em inovação.

Deus no meio de nós -

solidários na união.

Felicidade o objetivo -

sermos Povo de Deus.

Generosos na partilha -

alegres no conviver.

 

.

              (4) OFERTÓRIO

 

Oremos..., Agradáveis a Deus nossos esforços de entendimento com dedicação aos necessitados. A generosidade dos que prestam serviço; a coragem dos que libertam. Por Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém

 

              (5) LOUVOR

 

Deus-Presença esteja convosco... Corações ao alto... Demos graças... O jeito de ser e agir de Jesus ilumina a história, reconcilia povos, integra excluídos. Bendigamos! Fraternidade acima de disciplinas. Glória ao Pai que acolhe! Solidariedade fraterna  em nossa missão. Honra ao Filho que valoriza! Religião inspirando cidadania, esperança renovada! Glória ao Espírito que renova! A Salvação ao alcance de todos. Relações harmoniosas em comunidades! É justo e oportuno cantar louvores. SANTO...

 

              (6) ORAÇÃO EUCARÍSTICA (N.2)

 

Santo sois, ó Deus, fonte de toda bondade. Ao nos santificar, abençoando estas oferendas, as envolveis pelo poder do Espírito a fim de que celebremos Cristo Jesus entre nós. Agradável a Deus, nossa oferenda.

 

 

Estando para ser entregue e, solidário, dispondo-se à paixão, Jesus  tomou o pão, deu graças..., o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:

TODOS, TOMAI E COMEI: ISTO É MEU CORPO (- minha presença nos que se doam no amor -) ENTREGUE, DOADO POR VÓS.

Ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças e o ofereceu, dizendo: TOMAI E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DE MEU SANGUE (- todos que usam o poder para servir -) DOAÇÃO NA NOVA E ETERNA ALIANÇA, DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS NA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

Toda vez que comemos deste pão / e bebemos deste cálice, / anunciamos vossa morte / e celebramos, convosco, todos que se doam.

              Ao celebrar a memória da morte e da ressurreição de vosso Filho, ó Pai, vos oferecemos o pão da vida e o cálice da bênção; e vos agradecemos porque nos fazeis dignos de estar na vossa presença e de vos servir em nosso conviver. Acolhei nossa oferta! Ao participarmos da doação do Corpo e Sangue de Jesus, sejamos reunidos pelo Espírito Santo na unidade da fé. Sejamos um só corpo, um só espírito. Abençoai vosso povo, a Igreja, presente no mundo inteiro: cresçamos todos no amor, com o papa Francisco, os bispos, o clero e todos que servem a irmãos. As Comunidades testemunhem fraternidade.  ( INTENÇÕES...)

Reconhecemos acolhidos, em vosso amor, irmãs e irmãos que morreram na esperança da ressurreição.  Vosso amor de compaixão nos envolva para que participemos da vida eterna com Maria e José, com apóstolos e santos e com todos que vos servem e  serviram, a fim de vos louvar e glorificar por Cristo Jesus, filho vosso.

 

A nós todos concedei o convívio dos santificados.

POR CRISTO, COM CRISTO E EM CRISTO,/ A VÓS, DEUS-AMOR,/  NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO,/ TODA A HONRA E TODA A GLÓRIA,/ AGORA E PARA SEMPRE. AMÉM.                        

 

( - Introdução ao  P A I   N O S S O...)

 

Deus-Bondade, desfrutemos hoje de vossa paz. Envolvidos por compaixão, sejamos livres do pecado e protegidos de perigos, enquanto, vivendo a esperança, participamos da luz do Cristo libertador. Vosso é o reino, o poder e a glória para sempre! Senhor Jesus Cristo, dissestes a vossos apóstolos: eu vos deixo a paz, eu vos dou minha paz. Não levais em conta nossos pecados, mas a fé de vossa Igreja com paz e unidade. Vós que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo. Amém.  A paz de nosso Deus esteja sempre convosco. Pela eucaristia, unidos no amor de Cristo, com ele pedimos:  Todos sejamos UM!

 

              (7) RITO DA COMUNHÃO – ORAÇÃO FINAL

 

Deus-Amor, fortalecidos pela Boa Notícia, andemos em vossa luz, promovendo encontros fraternos. Corações aquecidos /  por vossa presença amiga. Oremos... Seja de retidão nosso comportamento e de libertação nosso jeito de crer.  Abençoe-nos o Deus-Bondade -  em nome do Pai... Amém!  Nossa presença faça a diferença. Mãos à obra!  Até em breve.

 

 

EVANGELIZAÇÃO

 UM PROJETO DIFERENTE

Jesus inicia sua atividade na ‘Galiléia’; sua ação desperta muitos para o ‘novo’ que humaniza, congrega e liberta. Razão porque todos são convidados a mudar de comportamento, inserindo-se na convivência através de generosa cidadania. Os discípulos são declarados ‘pescadores de pessoas’. Encerrou-se a missão de João Batista que apresentou Jesus como “cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.

Hoje, nos é mostrado o sentido profundo dessas palavras. Mateus, ao dizer que Jesus se estabeleceu em ‘Cafarnaum’, proclama a ‘Boa Nova’. Já não é Jerusalém o ‘centro’ da religião, pois não serve de inspiração para a autêntica religiosidade. Na ‘Galiléia’, há poucos judeus, praticantes da fé abrâmica; não há doutores da lei, sendo o povo gente muito simples, até de terceira categoria. O decisivo não é o ‘poder’, mas o ‘serviço’.

Jesus ultrapassa as fronteiras que outros traçaram. Seus colaboradores vão ser pessoas do ‘povo’; eles não observarão as leis em sua antiga rigidez. Batizado no Espírito, Jesus mostra que só o ‘sopro divino’ dá vida, a letra mata. Com essa nova pedagogia, ele fará os discípulos pescar pessoas, de preferência marginalizados e excluídos. O importante é que se reconheçam filhas e filhos de um Deus-Amor, sem discriminação. 

Havia décadas que Jesus escutava o povo e dialogava com a vida, imerso em problemas e partilhando desafios. Agora, o Espírito o conduz em diálogo com os (des-)crentes da Galiléia, espaço predileto do encontro com o Pai,  onde o povo, que estava em trevas, viu uma 'poderosa luz'. É no meio dos desprezados pelos adeptos da 'fé autêntica’ - por ignorarem a lei de Moisés - que Jesus fixa morada e inaugura a novidade do Reino.

São simples pescadores, pessoas inseridas na realidade, que decidem conviver. Não vão ser mestres, mas ‘pescadores’ de gente, luz no meio do povo comum. O Evangelho não é uma notícia que informa, mas uma mensagem que pretende modificar nosso modo de ser, de ver e agir. “Convertei-vos, o Reino de Deus está no meio de vocês”. De ora em diante, a salvação seja acolhida e vivida na realidade cotidiana.

Frei Cláudio van Balen